Redação Espírita - Mensagens, Palestras Online, Psicografias...

MENU

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Descobrindo Deus

A grande paixão do escritor Antoine de Saint-Exupéry era a aviação e se notabilizou como pioneiro da aviação comercial no mundo.

A grande paixão do escritor Antoine de Saint-Exupéry era a aviação e se notabilizou como pioneiro da aviação comercial no mundo.

Foi destacado, pelo governo francês, para fazer a linha do correio aéreo Toulouse-Casablanca-Dakar-Casablanca.

Jovem, entusiasta, ele considerava que religião, conceito de Divindade eram questões de secundária importância.

Num desses voos, acompanhado pelo seu mecânico de bordo em um avião monomotor, foi vítima de uma pane.

O avião caiu no deserto do Saara. Preparou-se para morrer. Não havia a mínima possibilidade de sobrevivência.

Durante o dia, as temperaturas eram muito altas. À noite, desciam a vários graus negativos.

Antoine e seu mecânico passaram a primeira noite de angústia.

No dia seguinte, ele já esperava a morte, quando foi surpreendido pela presença de um pequeno rato do deserto, que transitava entre as dunas.

Teve uma inspiração: se havia um animal, havia água. Por consequência, uma possibilidade de vida.

Ele acompanhou o animalzinho correndo pelo deserto por algum tempo e chegou a uma duna que parecia fixa.

Em uma das faces havia umidade e na umidade havia vários gravetos. Muitos caracóis estavam ali e também a comunidade de ratinhos, que se alimentavam de uma forma muito especial: eles comiam os caracóis velhos e poupavam os novos.

Exupéry passou o dia a observar aquilo. De repente, deu um grito: Era possível haver Deus!

Como aqueles animais podiam entender assim de sobrevivência? Se eles devorassem os caracóis mais novos, naturalmente se extinguiria a colônia, que era a fonte de vida. E todos morreriam.

Tomado de grande alegria, saiu a correr. À distância, viu o mecânico que lhe acenava com uma camisa.

Ele gritava que o avião estava funcionando. Em determinado momento, explicou depois, ele movera a hélice e o motor funcionara.

Parecia um milagre! Exupéry alcançou o avião e chegou a Dakar, são e salvo.

*   *   *

Deus existe. Não há dúvidas. Basta que se observe o instinto dos animais.

Qual o engenheiro que ensinou ao João-de-Barro como ele deve construir a sua casa, para proteger a prole dos ventos invernais?

Qual o farmacêutico que mostrou ao cão qual a erva que ele deve comer para determinadas indisposições?

Quem foi o arquiteto que estabeleceu as linhas mestras aos passarinhos para entretecerem seus ninhos com tanto esmero?

Qual o técnico vocal que adestrou as aves para que atinjam notas graves e agudas, em perfeita harmonia?

Quem lecionou paciência à pantera para o êxito da sua caça?

Quem informou às tartarugas, que nascem nas areias escaldantes, que a sua segurança está em atingir, com muita rapidez, as águas protetoras?

Por fim, qual o aviador que deu lições à águia, ao condor?

Quem os ensinou a planar, a envergar as asas, a alcançar alturas ou fazer voos rasantes?

A tudo isso, somente cabe uma única resposta: Deus! Deus que tudo faz, tudo vê, tudo provê.

 

Redação do Momento Espírita, com base nas Palavras iniciais, do livro Conversa fraterna, de Divaldo Pereira Franco, ed. FEB.

Veja Também!

Os artigos relacionados podem te interessar:

[Ver mais sobre Sempre com alegria]

Sempre com alegria

Irmã Ananda. Ananda quer dizer alegria. Irmã Alegria. Desde sua mais tenra infância,...

[Ver mais sobre Pobreza e riqueza]

Pobreza e riqueza

Pela metade do século XX, um filme de suspense de Alfred Hitchcock fez sucesso: O homem que sabia...

[Ver mais sobre Perante as tempestades]

Perante as tempestades

Raios caíam rasgando o céu. Trovões ressoavam sacudindo paredes. Ventos fortíssimos carregavam...

[Ver mais sobre Os desafios da vida]

Os desafios da vida

Abrir a caixa de um quebra-cabeças pela primeira vez, desses de milhares de minúsculas peças, é...

Olá, deixe seu comentário para Descobrindo Deus

Enviando Comentário Fechar